La Loica e La Tagua: duas cabanas de madeira com vista privilegiada para o mar

la_loica_e_la_tagua

Localizadas na encosta de Lagunilla de Matanzas, na VI Região do Chile, as duas cabanas de madeira La Loica e La Tagua, batizadas com nomes de pássaros chilenos, destinam-se a duas pessoas e foram construídas a 60/80 metros acima do nível do mar.

Matanzas tornou-se um dos principais pontos de atração mundiais de Kitesurf e Windsurf, graças às suas excelentes condições climatéricas, tendo sido esse um dos motivos para o desenvolvimento deste projeto, cujo foco era dominar a encosta e fundir a arquitetura com a natureza.

As cabanas foram empreendidas sob a topografia com uma estrutura de pilares de madeira que permitem consolidar uma plataforma principal. A área útil de La Loica tem um total de 20m2 e a La Tagua um total de 25m2.

A construção foi feita inteiramente em madeira, com a estrutura principal em pinho impregnado, para manter um bom desempenho a longo prazo. Para o revestimento interno foi usada ripa de madeira de pinho de 1/2″x 3″; já o revestimento externo foi executado com uma placa de carvalho reciclado, que confere estabilidade e resistência à corrosão marinha, além de oferecer um acabamento pitoresco que se funde com a paisagem.

Um amplo espaço conecta visual e espacialmente todas as divisões interiores, permitindo a sua otimização e proporcionando um conforto arejado. No piso de acesso encontra-se a casa de banho, cozinha, sala de estar e jantar, feitas com móveis que se integram na arquitetura e fluem com a natureza envolvente. Toda a fachada dominada pelo horizonte se abre em grandes janelas que amplificam a sensação de se estar suspenso sobre o mar.

Subindo ao piso superior através de uma escada vertical em forma de navio, encontramos o quarto principal que procura enquadrar-se e direcionar-se para a bela paisagem, que para sul mostra a grande colina arborizada e para a norte a grande Lobera no mar, uma grande rocha no mar onde vivem leões marinhos e outras espécies nativas.

La Loica e La Tagua: duas cabanas de madeira com vista privilegiada para o mar

As portas de acesso de cada edifício estão voltadas para os terraços acomodados na face norte, de forma a ligar o interior e o exterior, e conseguir simultaneamente uma extensão e interação natural entre si. Este posicionamento permite uma proteção dos ventos fortes que sopram de sudoeste, consolidando um grande miradouro sobre a a estonteante paisagem.

Fonte: Archdaily

Copyright PORTILAME 2021. Todos os direitos reservados.